top of page
Buscar
  • marcelafileti

Déficits e Excessos Comportamentais

Você já parou pra pensar que todos os transtornos psicológicos podem ser considerados em termos da presença ou ausência de certos padrões comportamentais?


Vou exemplificar: um indivíduo com depressão é alguém com pobreza de repertório comportamental para buscar reforçadores, ou seja, alguém que se isola socialmente, faz poucas atividades, tem mínimas chances de alegrar-se diante dos resultados de algo que fez ou de elogios de outras pessoas; mas por outro lado, apresenta excesso de pensamentos de autocobrança, culpa e ruminação mental.


Se imaginarmos um indivíduo com transtorno-obsessivo-compulsivo nos deparamos com excesso de comportamentos de checagem, de limpeza, um cuidado exacerbado com a organização ou a estética das coisas; em contrapartida, há falta de estratégias adequadas de enfrentamento de situações novas, de estados emocionais de desconforto e de interação social.


A terapia comportamental visa trabalhar, além da história de desenvolvimento do transtorno, sentimentos e significados associados a ele, o desenvolvimento de comportamentos mais adequados a serem utilizados nas mais variadas situações que o indivíduo vivencia todos os dias em sua vida. Dessa forma, os rituais utilizados para aplacarem estados de ansiedade e angústia darão lugar a atividades mais produtivas e prazerosas.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page